Douro Porto Wine Festival

ANTÓNIO QUEIRÓZ PINTO

O cheiro a fumo vindo da cozinha do restaurante dos pais, os fornos a lenha acesos, a cor vibrante dos alguidares de barro e os fumeiros expostos sempre estiveram bem presentes na vida de António Queiroz Pinto. Cresceu entre a cozinha e a sala da histórica Pensão Borges, em Baião, a vila onde nasceu. A paixão foi flagrante. O estágio na Casa de Calçada com o Chef Vítor Matos e, mais tarde, a experiência nos Dos Cielos, em Barcelona com os “Hermanos Torres”, abriram-lhe as portas necessárias para um tipo de cozinha mais evoluída.

Retornado a Portugal, em 2014, eis que surgiu o seu maior desafio: chefiar o restaurante de Tormes, na Fundação Eça de Queiroz — uma responsabilidade que bem recebeu.

A primeira tarefa foi recorrer-se da literatura do escritor português e dos milhares de referências gastronómicas que faz nas suas obras e transformá-los em algo palpável, tendo por base a cozinha da região.

Ao apreço pelo escritor acresce o respeito pelos produtos locais e pela boa preparação e conservação dos mesmos.

Não é ao acaso que 90% dos ingredientes que utiliza na cozinha têm origem em Baião, sejam provenientes da horta de António ou de produtores da terra.

O orgulho de Baião fala mais alto quando o cozinheiro comenta a sorte de estar localizado entre o Douro e as Serras, de ter os peixes do rio bem perto, bem como, as pastagens da raça Arouquesa e os rebanhos de cabras do Marão.

PREMIOS E RECONHECIMENTOS

  • 2014 – Vencedor da Revolta do Bacalhau;
  • 2015 – Vencedor Etapa Norte do Jovem Talento da Gastronomia Portuguesa;
  • 2018 – Chef Revelação Blog “No meu Palato”;
  • 2019 – Vencedor Etapa Norte do Chefe Cozinheiro do Ano;
  • 2019 – Vencedor Prémio Helmut Ziebell Inovação;