Douro Porto Wine Festival

DELFINS

DIA 15 I DOURO & PORTO STAGE

Os Delfins vão voltar aos palcos em 2023 para cinco datas especiais que constituirão uma digressão que recebe o apropriado nome Celebração. O grupo, que ofereceu à música portuguesa autênticos hinos pop como “Sou Como um Rio” ou “Nasce Selvagem”, deu por finda a sua actividade ao vivo em 2009, com uma tournée que à época assinalou os seus 25 anos de carreira. Uma década depois, os músicos dos Delfins voltaram a encontrar-se em palco respondendo a um convite da Câmara Municipal de Cascais para apresentarem alguns dos seus maiores sucessos com a Orquestra Sinfónica de Cascais, ocasião justamente celebrada com uma das maiores enchentes de sempre das Festas do Mar.

Esse momento de especial empatia colectiva foi o mote para se pensar esta Celebração que terá então lugar em 2023. Miguel Ângelo, Fernando Cunha, Dora Fidalgo, Rui Fadigas, Luís Sampaio e Jorge Quadros, a mais aplaudida formação dos Delfins, farão juntos datas especiais e únicas em que interpretarão aquele que é sem dúvida um dos mais acarinhados cancioneiros pop nacionais. O alinhamento compreenderá os maiores clássicos do grupo passando por temas como “Canção do Engate” (original de António Variações), “O Caminho da Felicidade”, “Estrelas do Rock and Roll”, “Planeta Terra”, “A Voz do Crime”, “Bandeira”, “Aquele Inverno”, “1 Lugar ao Sol”, “1 Só Céu”, “A Chama Ardente”, “À Beira do Fim”, “Marcha dos Desalinhados”, “Nasce Selvagem”, “Como Uma Criança”, “Ao Passar Um Navio”, “Ser Maior”, “A Queda de um Anjo”, “Casa Em Sintra”, “Solta os Prisioneiros”, “Sou Como Um Rio”, “A Nossa Vez”, “Não Vou Ficar”, “Num Sonho Teu”, “A Cor Azul”, “Saber Amar”, “A Primeira Vez” e “Através da Multidão”. 

Reunir o grupo para cinco datas especiais em alguns dos melhores espaços de concertos do país para a interpretação dos seus maiores clássicos permite então aos Delfins celebrarem juntamente com o público que sempre os aplaudiu o 40º aniversário da sua carreira. Na verdade, nestes 15 anos volvidos sobre a despedida dos palcos, os Delfins tornaram-se referência para muitos jovens artistas que estão a renovar a música portuguesa e que procuraram no passado as suas referências e inspirações. E com muitos dos seus maiores sucessos a continuarem a ouvir-se nalgumas das maiores rádios nacionais é lícito pensar que aos fãs de sempre os Delfins poderão agora juntar uma nova geração de admiradores que já conhecem os seus clássicos.

São, por isso mesmo, muitos os motivos para esta Celebração. 40 anos depois de ter nascido em Cascais, o grupo que conquistou os lugares cimeiros das tabelas de vendas e que se tornou num dos maiores casos de sucesso da música portuguesa nos anos 90, batendo todos os recordes de vendas de discos, terá cinco aguardados e muito especiais encontros com o seu público. 2023 será mesmo ano de Celebração.